Arquivo da categoria: Uncategorized

Manifesto Duelo de MCs

O Duelo de MCs é um dos movimentos mais importantes que Belo Horizonte já teve nos últimos anos. Uma apropriação organizada do espaço público que ultrapassa as paredes da inércia e do esvaziamento político das ruas da cidade. Após completar cinco anos o Duelo publicou um manifesto pela atividade, pelo Hip Hop, mas também por uma nova apropriação da cidade. Serve não só para aqueles que freqüentam o Duelo, mas para todos os habitantes da selva urbana.

Etiquetado , , , , ,

Dez dicas para melhorar os espaços públicos das cidades

O ArchDaily Brasil traduziu “10 Ways to Improve Your City through Public Space” elaborado pelo Project For Public Spaces (PPS). Os pontos são bem interessantes e instigadores para pensarmos a realidade dos espaços públicos no Brasil. Eu resumi ainda mais o material, então se você gostar, visite os links no final e confira as fontes original em inglês e português e o material em pdf publicado pelo PPS.

Dez dicas para melhorar os espaços públicos das cidades

Fonte: ArchDaily Brasil

Continuar lendo

Etiquetado , , , ,

A reconfiguração dos espaços públicos em Belo Horizonte

Imagem

Minha dissertação “A nova capital em movimento : a reconfiguração dos espaços públicos em Belo Horizonte (1897-1930)” defendida em agosto de 2012 na Unicamp está disponível para download na Biblioteca Digital da Unicamp. Um trabalho focado nas transformações ocorridas nos espaços públicos e na noção de público em Belo Horizonte entre 1897 e 1930.  Continuar lendo

Etiquetado , , , , , , , ,

Audiência Pública para discutir a qualidade das ciclovias de Belo Horizonte

Imagem

No dia 6/12, às 13h30min, haverá uma Audiência Pública na Câmara Municipal de Belo Horizonte, no Plenário Helvécio Arantes.

Tema: Ciclovias de Belo Horizonte e outros assuntos relativos à criação de uma cidade mais ciclável.

https://www.facebook.com/events/298249203617526/

Etiquetado , , , ,

APCBH lança ferramenta de busca

APCBH lança ferramenta de busca

Conheça o banco de dados do acervo do Arquivo Público da Cidade de Belo Horizonte: BH em documentos. O site está com novo layout e pode ser acessado porhttp://www.acervoarquivopublico.pbh.gov.br/

Continuar lendo

Etiquetado , , , ,

Estamos de volta!

Saudações!

Depois de um tempo parado, sem postar nada, estou retomando as atividades do blog. A idéia é manter a mesma linha de publicações, com comentários, dicas e reflexões curtas sobre o universo urbano em Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil e mundo. Tentarei postar mais resenhas de livros e algumas coisas sobre a minha última pesquisa concluída. Todos são bem vindos Deslocamentos!

 

[...]

Cidade

Diderot no século XVII escreveu na Enciclopédia o verbete “cidade”. Esse verbete traça um panorama histórico e simbólico sobre como as cidades são criadas e, mais do que isso, a forma como o poder na cidade é retirado das mãos dos cidadãos em direção a um outro, garantindo segurança e outras comodidades. Podemos perceber que os ideais Iluministas explicam a sujeição do povo ao poder por meio de um voluntarismo. Os homens por seu próprio interesse aceitariam a subordinação ao poder e as leis da cidade.

Esse pequeno exemplo demonstra o óbvio: a cidade sempre foi um local de poder conformado em uma estrutura que força seus habitantes a uma abdicação constante de suas vontades em prol de uma suposta segurança. O poder pode emanar do povo, mas isso não implica que será gerido por ele.

Mesmo que parte de um circuito de saberes sobre a cidade de Paris…

Ver o post original 1.481 mais palavras

Despejo forçado em Itabira (via Liberdade de Expressão e Comunicação)

Compartilho com vocês o texto do Frei Gilvander Luís Moreira sobre o despejo forçado em Itabira/MG de cerca de 300 famílias. Não me surpreende que os proprietários do terreno que entraram na justiça contra os populares possuam dívida de 1 milhão em IPTU e que o poder públic não tenha feito nada. O que torna a situação ainda mais cruel é a imagem do “abrigo” oferecido pelo prefeito João Izael do PR: cubículos de madeirite com 3 X 4 metros.
A situação da habitação no Brasil é sempre pior do que podemos imaginar…

Despejo forçado em Itabira: terrorismo do Estado As bananeiras, as mangueiras, as hortas, os jardins, as casas, os sonhos… Tudo foi arrancado para ceder lugar a um bairro nobre Agosto de 2011 – Postado: Brasil de Fato Gilvander Luís Moreira Nos dias 1º e 2 de agosto de 2011, em Itabira, MG, Brasil, no bairro Drummond, 300 famílias sem teto que ocupavam, há 11 anos, uma área abandonada, que não cumpria a função social, foram vítimas de um despejo forçado. A família Rosa, que ganhou na (in)just … Read More

via Liberdade de Expressão e Comunicação

Etiquetado , ,

“Realengo, aquele desabafo!”: ótimo documentário sobre política de reassentamento de favelas (via Blog da Raquel Rolnik)

Acabei de ver o pequeno documentário “Realengo, aquele desabafo!”, realizado por uma equipe de pesquisadores do Observatório das Metrópoles. O vídeo trata do processo de reassentamento de famílias moradoras de assentamentos informais e áreas de risco no Rio de Janeiro.

Rebloguei todo conteúdo do Blog da Raquel Rolnik que também comenta as remoções ocorridas por causa de mega eventos como a Copa do Mundo.

Leia e assista o documentário:

"Realengo, aquele desabafo!" é um interessante documentário sobre a política de reassentamento de favelas. O filme mostra o processo de reassentamento de 598 famílias moradoras de assentamentos informais na cidade do Rio de Janeiro. Parte das famílias saiu de ocupações e favelas em bairros como Copacabana, Madureira e Olaria; outra parte eram vítimas dos desabamentos no morro do Urubu, no bairro de Pilares. Todas elas foram morar a cerca de 25km … Read More

via Blog da Raquel Rolnik

Etiquetado , , , , , , , ,

GlobalRevolution – 19 de junho nas praças do mundo (via Terrorismo Branco)

Repasso a convocatória para #Globalrevolution via Terrorismo Branco. A iniciativa me lembrou a Ação Global dos Povos (AGP) que também sacudiu o mundo enquanto durou. Desta vez, a proposta é ocupar pacificamente (significa sem black bloc!) as praças públicas, criando espaços de encontros e reflexão. Vamos trazer a idéia para nossas vidas, nosso cotidiano, sem esquecer que discurso revolucionário não é a revolução, nem faz a revolução.

Não vamos nos esquecer que dia 18 de junho tem Marcha Nacional da Liberdade.

GlobalRevolution – 19 de junho nas praças do mundo takethesquare.net Somos os indignados, os anônimos, os sem voz. Estávamos em silêncio mas escutando, observando. Não para olhar para cima, onde estão os que ficam com as rendas do mundo, senão para os lados, onde estamos todas e todos, procurando o momento para nos unir. Não nos representam partidos, associações ou sindicatos. Também não queremos que seja assim, cada qual representando a sí mesmo. Queremos pensar entre todos como criar um mundo o … Read More

via Terrorismo Branco

Etiquetado ,