A reconfiguração dos espaços públicos em Belo Horizonte

Imagem

Minha dissertação “A nova capital em movimento : a reconfiguração dos espaços públicos em Belo Horizonte (1897-1930)” defendida em agosto de 2012 na Unicamp está disponível para download na Biblioteca Digital da Unicamp. Um trabalho focado nas transformações ocorridas nos espaços públicos e na noção de público em Belo Horizonte entre 1897 e 1930. 

Ações que implicam em decretos de cerceamento e controle do uso dos espaços públicos têm acompanhado a redução destes à espaços livres sem equipamentos de conforto e lazer, favorecendo a não permanência e o trânsito de automóveis. O alargadamento de ruas e espaços revitalizados com o enrijecimento dos limites da sociabilidade na cidade também não é novidade asism como a redução de Praças que com sorte não são transformadas em estacionamento para carros.

A configuração, reconfiguração e o controle de espaços públicos como as praças, que hoje parecem não ter tanta importancia, não é um fenômeno exclusivo da história recente da cidade de Belo Horizonte. Direcionando o olhar para o passado, percebe-se que a noção de público foi um complexificador dos espaços urbanos – assim como a noção de povo e de cidadão – e que, se os problemas de hoje relacionados aos espaços livres não são exatamente como os de ontem, para entender os fundamentos da cidade da última década, seria preciso indagar à história como ocorreu a transformação de um discurso disciplinar de longa duração relativo à configuração de espaços
urbanos.

Link para download: http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?code=000881522&fd=y

Dados técnicos, palavras-chave e resumo:

Título [Principal]: A nova capital em movimento : a reconfiguração dos espaços públicos em Belo Horizonte (1897-1930)
Título [Outro Idioma]: The new capital in motion : the reconfiguration of public spaces in Belo Horizonte (1897-1930)
Autor(es): Carlos Alberto Oliveira
Palavras-chave [PT]:

Urbanização – Belo Horizonte (MG) – História , Espaços públicos – Belo Horizonte (MG), Praças – Belo Horizonte (MG)

Palavras-chave [EN]:

Urbanization, Public spaces, Squares,

Área de concentração: Política, Memória e Cidade

Titulação: Mestre em História

Banca:

Maria Stella Martins Bresciani [Orientador]
Myriam Bahia Lopes
Marisa Varanda Teixeira Carpintéro

Resumo:

Resumo: Esta dissertação teve como objetivo central analisar as transformações ocorridas nos espaços públicos de Belo Horizonte entre 1897 e 1930, considerando as diferentes estratégias de gestão e intervenção que fizeram parte das políticas de uso e ocupação da cidade até a década de 1930. Para tanto, fez-se necessário delimitar conceitualmente a noção de público e espaço público, buscando refletir criticamente sobre o planejamento e a visão progressista do Estado e da Comissão Construtora da Nova Capital. Consequentemente, analisamos a gestão da cidade considerando a ação do poder público sobre os espaços urbanos e a apropriação dos espaços públicos das praças, perpassando a fala sobre o espaço em crônicas que apontaram o provincianismo e a melancolia como característica da cidade. Buscou-se aprofundar em questões relacionadas à noção de público que embasou decretos, intervenções e mobilizações populares; que diferenciou um determinado espaço na cidade de outro com a mesma classificação; e quais problemas essa noção carregou. A necessidade de encontrar os diversos sujeitos da cidade, não apenas afirmando a existência de uma estratificação dos grupos ou a predominância das forças do mercado na organização dos espaços, motivou a busca por uma melhor compreensão da experiência e social e cultural naquele contexto.

Abstract: This dissertation had the central objective of analysing the transformations of public spaces of Belo Horizonte between 1897 and 1930, considering the different strategies of management and intervention, which were part of the public policy of use and occupation of the city until the 1930s. Therefore, a conceptual delimitation was essential with regards to the notion of public and public space aiming to reflect critically on the planning and the progressive concept of the State and of the Builders Commission of the New Capital. Consequently, an analysis of the city’s management was made considering the government’s agenda toward urban spaces and the appropriation of plazas, as well as chronicles that describe these spaces point to provincialism and melancholy as characteristics of the city. An analysis of issues related to the notion of public, which was the basis of several decrees, interventions and popular movements; which differentiated certain public spaces from each other while being categorized as the same; and which issues this notion enticed. The demand in finding different subjects of the city, not only stating the existence of group stratification or the predominance of market forces in the organization of the spaces, motivated the search for a better understanding of the social and cultural experience in that context.

Data de Defesa: 16-08-2012

Código: 000881522

Informações adicionais:

Idioma: Português
Data de Publicação: 2012
Local de Publicação: Campinas, SP
Orientador: Maria Stella Martins Bresciani
Instituição: Universidade Estadual de Campinas . Instituto de Filosofia e Ciências Humanas
Nível: Dissertação (mestrado)
UNICAMP: Programa de Pós-Graduação em História
Anúncios
Etiquetado , , , , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s