The social life of small urban spaces

The social life of small urban spaces publicado em 1980 por Willian H. Whyte (urbanista, jornalista e observador do comportamento de pessoas nos espaços públicos, falecido em 1999) é um trabalho muito interessante sobre os espaços públicos urbanos, sobre como funcionam ou não como lugares de sociabilidade, e como refletem a vida das pessoas. Foi parte de um projeto iniciado em 1971, chamado Street Life Project, que inicialmente abordava o lazer nos parques e playgrounds de Nova York.

Ao trabalhar com a comissão de planejamento urbano da cidade de Nova York, em 1969, Willian H. Whyte começou a pensar como os espaços planejados das cidades não funcionavam. Ele observou que o fato das crianças brincarem mais nas ruas do que nos parques e playgrounds era uma pista para entender a relação das pessoas com os espaços. Isto o levou a pesquisar nas ruas observando o comportamento de pedestres e da dinâmica da cidade. Whyte considerou, sem equívocos, que a vida social nos espaços públicos contribui fundamentalmente para a qualidade de vida dos indivíduos e da sociedade e tentou levar suas reflexões para os profissionais que trabalham no planejamento da cidade e de seus espaços.

Por mais de dez ele observou o comportamento das pessoas nos espaços públicos de Nova York, conversou, fotografou, filmou e analisou o uso dos espaços públicos urbanos, pensando porque alguns espaços são apropriados e fazem parte do cotidiano da população e outros não funcionam da mesma maneira. Ele percebeu que algumas praças que foram planejadas para serem espaços de passagem atraíam mais pessoas e que outras construídas como espaços de lazer não tinham o mesmo sucesso. Viu que umas eram mais frequentadas por homens do que mulheres, e que outras por mais que reunissem muitos aparelhos de conforto, não atraíam as pessoas.

Whyte sugeriu que através da observação e diálogo com as pessoas é possível identificar o que a sociedade espera dos espaços públicos, acreditando poder contribuir para uma melhor aplicação do conhecimento no trabalho de criação de lugares acessíveis e habitáveis. Ele chama atenção para a produção do espaço sem preconceitos teóricos ou estéticos que desumanizam a cidade.

Willian H. Whyte também é autor de outros trabalhos como Is Anybody Listening? (1952), Securing Open Spaces for Urban America (1959), Cluster Development (1964), The Last Landscape (1968), e City: Rediscovering the Center (1988).

Encontrei uma versão digitalizada de The social life of small urban spaces aqui.

Em 1988 um filme foi lançado com o mesmo título do livro, mas só consegui ver fragmentos na internet. Meu amigo e leitor do blog Felipe Lena conseguiu encontrar o filme inteiro na internet. Ele me enviou o link que compartilho com vocês:

Fragmento do filme

Anúncios
Etiquetado , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s