Traços históricos e descriptivos de Bello Horizonte (1897) por Padre Francisco Martins Dias

Francisco Martins Dias, além de Vigário da Matriz de Nossa Senhora da Boa Viagem, foi escritor e jornalista fundador do jornal semanário “Belo Horizonte”, produzido com o objetivo de noticiar à população o andamento dos trabalhos da Comissão Construtora da Capital.

Ex morador do antigo arraial que deu lugar a nova Capital de Minas Gerais, foi o responsável pela compilação intitulada Traços históricos e descriptivos de Bello Horizonte, com trinta de suas crônicas informativas sobre o processo de construção da cidade. Como afirmou Maria Auxiliadora de Faria, autora do prefácio da reedição do livro de Dias, o trabalho é o “primeiro e único testemunho-depoimento sobre as transformações acarretadas pelo progresso avassalador que chegava com a Comissão Construtora da Nova Capital”.

O autor aborda temas religiosos, técnicos, políticos e culturais que perpassam a mudança da capital. Destaco os capítulos XVIII – “Protestantismo reprovado” e  XXIII – “Desapropriações etc”. O primeiro trata da instalação de congregações e instituições protestantes na capital e o objetivo, segundo próprio Dias, é “falar dos esforços baldados, empregados pelos protestantes para inculcarem sua decadente seita e rachitica doutrina no espírito deste povo, e o modo como o mesmo se houve diante do inimigo audaz.” No segundo capítulo citado, o autor diz que não devemos chamar de desapropriações o fato ocorrido com os moradores do Curral Del’Rey, e sim de “verdadeiras transações de de compra e venda” entre Estado e proprietários de imóveis.

Embora minimize problemas como o das desapropriações no antigo arraial fazendo vista grossa para as tensões entre os moradores da região e poder público e ataque direto ao protestantismo, esta publicação é um documento chave para iniciar estudos sobre a formação da capital de Minas. Cabe ao leitor, especializado ou não, fazer as devidas críticas e entender a posição do vigário em relação à mudança da capital do Estado e demais temas da publicação.

Referência:

DIAS, Francisco Martins; ARQUIVO PÚBLICO MINEIRO; XEROX DO BRASIL. Traços históricos e descriptivos de Bello Horizonte. Belo Horizonte: Typ. de Bello Horizonte, 1897. 108p

Anúncios

Um pensamento sobre “Traços históricos e descriptivos de Bello Horizonte (1897) por Padre Francisco Martins Dias

  1. Marcos Maurício Mendes Lima disse:

    O Padre Francisco, tinha uma oficicina no largo da Matriz da Boa Viagem,onde era impresso o Jornal “O Belo Horizonte”,o primeiro Jornal editado em BH. O enderêço era à Rua Sergipe com Timbiras. O Jornal foi fundado no dia 7 de Setembro de 1895,sendo depois,passado à direção de Azevedo Júnior, por volta de 1899.O professor Nelson de Senna, foi um de seus colaboradores.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s